segunda-feira, 18 de maio de 2009

DIREITO DE AUDIÇÃO DO ARGUIDO E DEVER DE DIRECÇÃO DO JUIZ DE JULGAMENTO


Acórdão n.º 127/2009. D.R. n.º 95, Série II de 2009-05-18
Tribunal Constitucional
Não julga inconstitucional a norma extraída da conjugação dos artigos 322.º, 343.º, n.º 1, e 345.º, todos do Código de Processo Penal, interpretada no sentido de que cabe ao juiz determinar qual o momento oportuno para que o direito do arguido a «prestar declarações em qualquer momento da audiência, desde que elas se refiram ao objecto do processo» seja exercido.
Enviar um comentário